Please reload

Leitura Obrigatória

A HISTÓRIA DO MEU CÃOZINHO E A HISTÓRIA DE UM CÃO MUITO MAIOR

1/5
Please reload

Em Destaque:

Dez Milhões De Dólares Na Mão Para Entregar Lula

Num round ele apanha por causa do triplex, depois vêm o sítio e a canoa, por fim o acervo presidencial e a palestra. Para um ex-presidente, está fraco. Mude para o canal Combate. Passa coisa muito melhor.

Um programa de televisão apresentou ontem uma casa esplêndida, propriedade de um político conhecido, famoso pelas recepções que oferecia. Era charmosa por dentro e por fora. Saltavam aos olhos os elementos caros, adornando todos os ambientes. Na cara que o padrão era de rico ou de político com alguns mandatos nas costas. Avelar sempre teve dificuldades para entender a casa de alguns salários, mas vamos adiante.  

 

A piscina invadia a sala e fazia tudo parecer azul celestial. A clarabóia jogava luz natural sobre os sofás e até uma nuvem clara se afogava dentro da água. Os ambientes eram amplos e a cozinha bem equipada; uma televisão gigantesca e umas poltronas feitas para agradar ficavam em sala escura, mais parecida com um cinema. Não havia exagero na decoração, mas as portas e as janelas ombreavam em tamanho com qualquer imagem de castelo que Avelar já havia visto. Grande e bonita - se lhe dessem duas palavras, assim definiria a casa. 

 

Você deve estar querendo saber o que essa casa tem a ver com a cabeça de Lula, mas seja paciente um pouquinho. Já, já, explico. 

 

Um bom paisagista fizera o projeto, pois era visível um plano combinando pedras, espelhos d’água, pequenas cascatas, gramado e árvores, de todos os tamanhos e cores. Um calçamento com pedra portuguesa apontava o caminho dos passeios e os contornos do gramado. Posso adiantar a qualidade do jardineiro. As árvores estavam devidamente podadas, a grama bem cortada, a água limpa. Político sempre escolhe bem seus auxiliares e Avelar já assistia ao programa considerando os talhes precisos da casa.  

 

Um píer estacionava um iate de aproximadamente trinta metros, completamente de acordo com as necessidades dele. Uma placa anunciando a venda podia indicar tanto uma imposição da crise quanto mudança de patamar social do dono. O entusiasmo de Avelar era tão evidente que o nobre podia aumentar o preço o quanto quisesse. Ainda bem que havia uma televisão entre eles e Avelar não dispunha, ainda, do dinheiro necessário. Mas o dinheiro está chegando daqui a pouco, calma. 

 

A casa, o píer e o iate se situavam em uma ilha na costa do Rio de Janeiro e, a inveja, fazia-se recostar perto da televisão. 

 

E alguém sabe explicar porque um sujeito duro como Avelar, sem ter onde cair morto, um proprietário de coisa nenhuma, gasta seu tempo, o único artigo que ainda tem, assistindo televisão na casa do vizinho, admirando casa de gente que nem vizinho é? 

 

A vida já lhe ensinou que tudo é uma questão de aproveitar as oportunidades que surgirem. Você muda um canal para o noticiário e vê a cara de Lula em mais uma seção de MMA global. Num round, ele apanha por causa do triplex, depois vêm o sítio e a canoa, por fim o acervo presidencial e a palestra. Mudam-se os golpes, o cara apanha, mas não cai. Uma oportunidade de ouro e ornamentos para Avelar. Por dez milhões de dólares, ele sobe no ringue, conta o segredo de Lula e acaba com ele de uma vez. 

 

- Mas, conte-me, qual é o segredo? 

- Só conto a Moro, sem intermediário. 

- Então, nada feito. Ele não tem dez milhões de dólares. Além do mais, não existe esse prêmio para a cabeça de Lula. 

- Pra cima de mim, doutor? Não vou cair nessa. O jeito é levar meu sabonete de volta. 

- Sabonete? Você quer dez milhões de dólares por um sabonete? 

- Lógico, mas não é um sabonete qualquer. É o sabonete de Lula. Se ele está limpando a sujeira tão bem que vocês não estão encontrando nada, então, o segredo é o sabonete. Vai me passar a grana? 

- Não! 

- Está bem. Eu fico sem casa e você sem sabonete. 

 

E sem Lula. 

Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Twitter
Please reload

  • Facebook Basic Square

Artigos Relacionados:

Acompanhe:
Please reload

Sobre o blog:

© 2017 Bora Brasil

Sempre que há interesse em disputa,  legítimo ou não,  consome-se ideologia,  não importando se a agenda é a gestão pública,  futebol ou política.  

Oferecer elementos contraideologicos à reflexão é o desafio de servidores públicos sociólogos cientistas politicos escritores e quetais que pensaram e são colaboradores deste blog. O objetivo é disputar, com ideias, o dasafio da construção de um país melhor. Bora Brasil. 

Entre em contato: contato.borabrasil@gmail.com